quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Rainer Maria Rilke - Sonetos a Orfeu, XXII/I (frag.)

“Em nós a pressa mora,
mas do tempo ao passar
tal bagatela ignora,
entre o que tem vagar.
Tudo que corre agora
em breve há de acabar:
só o que custa e demora
nos pode consagrar.”

Um comentário:

Juliana Oliveira disse...

Olá! Encontrei o seu blog no orkut e me encantei. Estou escrevendo um livro de rpg e vc me deu mtas inspirações. Vou te seguir. Seus posts são belíssimos. Enormes bjus